COMO COMEÇAR UMA PEQUENA CONFECÇÃO


Para iniciar qualquer atividade empresarial é necessário gastar muitas horas com pesquisas para saber se é isso mesmo que deseja.

Empreender não é fácil. Troca-se salário garantido, férias e 13o por um conjunto de incertezas. Além disso, o trabalho normalmente não tem hora para acabar.

Mas também não é só dificuldade. Existe um prazer enorme em poder realizar exatamente aquilo que se deseja e ver materializado um sonho.

Então, se você está decidido e resolveu montar uma pequena confecção, aqui vão as diretrizes básicas:


1) Estrutura administrativa

A estrutura administrativa refere-se às atividades como controles financeiros,  controle das contas a pagar, compras, contas a receber, cobrança, e folha de pagamento.

Normalmente, num pequeno negócio, o próprio sócio se encarrega destas atividades. Também existe no mercado uma infinidade de ferramentas que vão auxiliá-lo nestes controles. 

Você também pode contratar uma contabilidade de confiança que, depois de se encarregar da burocracia de abertura da empresa, fará o controle contábil e fiscal, além da folha de pagamento.

2) Estrutura de produção

A estrutura de produção refere-se aos empregados e equipamentos envolvidos nos processos de planejamento e desenvolvimento de uma coleção, modelagem, amostras, corte, costura, acabamento, inspeção e controle da qualidade e os estoques de matéria prima.

Para esses trabalhos são necessários: estilista e modelista (responsáveis pelo desenho e desenvolvimento da modelagem da coleção), piloteira (que faz a primeira peça, a "piloto"), costureiras (reta, overloque, galoneira), cortador (que sabe operar a máquina de corte), auxiliar de corte e passadeira.

3) Estrutura comercial

Na estrutura comercial ficará a pessoa responsável planejar e executar o marketing de venda dos produtos produzidos, contatar distribuidores e representantes comerciais.
Você também poderá montar uma loja física ou e-commerce para comercializar a produção.  

4) Matéria Prima e Mercadoria

A matéria-prima são os diversos tipos de tecidos, os acessórios, peças prontas e demais componentes utilizados na produção e venda. 

A forma mais usual de agregar valor às peças produzidas é oferecer produtos diferenciados através de design e estilo personalizados e do desenvolvimento de uma marca própria.

O empreendedor deve manter-se sempre atualizado com as novas tendências e novas técnicas, por meio de leituras de jornais e revistas especializadas, programas de televisão, feiras, viagens internacionais e Internet.

Bons negócios!

Comentários