COMO ESCOLHER UM NOME IDEAL PARA A MINHA MARCA?



Marca é um conjunto de percepções que as pessoas têm do nosso negócio. Consolidá-la não é tarefa fácil, pode levar muitos anos e muito investimento em marketing para fixá-la na memória do consumidor.

Assim, para criar o nome, layout e a linguagem de comunicação, com tipologia e imagem adequadas às nossas necessidades, muitas vezes precisamos fazer uma pesquisa apurada, traçando estratégias, com esboços, sugestões e pesquisas sobre a existência de outras marcas similares que possam impossibilitar o seu registro.

Uma característica importante é que a marca seja fácil de lembrar e de pronunciar, remetendo a atividade principal da empresa. Nomes longos e complicados dificultam a assimilação da mensagem e podem confundir o futuro cliente.

Durante o processo de levantamento de ideias sobre o melhor nome, as melhores opções normalmente são aquelas que podemos lembrar de imediato, sem ter que olhar na lista de nomes sugeridos. Se conseguirmos lembrar, nosso consumidor também lembrará.

Nomes regionais ou dos sócios nem sempre são a melhor opção. Associar a empresa a uma cidade, por exemplo, pode limitar o crescimento da marca em outras regiões com características diferentes. Já o uso do nome pessoal pode manter o empreendedor ligado a um tipo de negócio, e no caso de querer desenvolver uma nova atividade em outro segmento, poderá encontrar dificuldades em construir a nova marca.

Devemos tentar criar uma nova linguagem. Inventar uma palavra pode ser uma boa saída. Combinar duas palavras ou conceitos pode fazer surgir um nome criativo e inovador. Estudos mostram que nomes curtos são melhores para memorização.

Dica importante: Domínio não é marca. Domínio ou registro do nome de um site feito no Registro.br não garante a marca, mesmo que seja o nome da nossa empresa.

Para garantir o domínio é necessário registrar a marca nos órgãos competentes. No Brasil esse registro deve ser feito no INPI – Instituto Nacional de Marcas e Patentes.

Para mais informações acesse: http://www.inpi.gov.br

Bons negócios!

Comentários