ESTRATÉGIAS DE VISUAL MERCHANDISING

by - agosto 25, 2015


Um dos quesitos de maior importância para o comércio é a comunicação visual.

Na vitrine ou no interior da loja deve haver coerência entre a identidade da marca e os elementos essenciais que captem e despertem o desejo de compra.

Cores, luzes, técnicas de exposição, tecnologias, estilos, e design são apenas alguns elementos imprescindíveis para um bom VM.

Um projeto bem aplicado de VM pode ajudar a aumentar as vendas de sua loja. Expor os produtos de forma harmônica e acessível pode transformar o ato da compra numa experiência única.

- Cenografia de vitrine:

Toda inspiração deverá ser traduzida pela vitrine, o primeiro ponto de contato do cliente com a loja.





- Ambientação:

É o espaço entre a porta e o produto. Nele o cliente se ambientaliza naturalmente,  não havendo necessidade de qualquer tipo de abordagem.


- Touch point:

A primeira arara, o primeiro produto que fica na porta ou entrada.
Algumas peças apresentadas na vitrine devem estar nesta arara, para que o cliente toque e sinta a textura que o levou para dentro da loja. Achar as peças logo na primeira arara da loja é premiar o cliente que entrou atraído pela vitrine. Neste momento ainda não há nenhum tipo de abordagem.



- Araras:

Separadas por coleções ou mini coleções, cores ou preços (comum em liquidações) sempre criando uma harmonia e contando uma história. Esse é o momento oportuno para uma boa abordagem de recepção.

Aproveite para usar o cross merchandising (cruzar coleções e produtos que casam entre si), aguçando e agregando mais produtos no ato da compra.






Boas vendas!

Você pode gostar ...

0 comentários