O calendário da moda brasileira mudou. E agora?


O verão mal chegou e todos os "fashionistas" já estão ligados na temporada de inverno 2013 que teve início na segunda-feira passada, dia 29 de outubro, com a São Paulo Fashion Week.

Os desfiles marcaram o começo de uma nova fase no calendário brasileiro de moda.

Para acompanhar a agenda internacional, os calendários de desfiles brasileiros anteciparam para outubro o lançamento do inverno 2013 (que antes era em janeiro)  e março o lançamento do verão (que antes acontecia em junho).

Como consequência, as primeiras semanas de moda do novo calendário vêm enxutas: SPFW e Fashion Rio têm apenas três dias de desfiles cada e muitas marcas preferiram ficar de fora, pois não se sentiam preparadas para apresentar a nova coleção.

O impacto maior desta mudança acontece no setor atacadista. A antecipação pretende alinhar a moda brasileira com as grandes marcas mundiais e aumentar o tempo entre a feira e a entrega no varejo, evitando atrasos e cancelamentos na produção. Porém há muitas dúvidas se o varejo vai se adaptar a esse novo “timing”.

Especialistas afirmam que a moda "fast fashion", imediatista, é uma das mais prejudicadas. Além disso, toda essa antecipação também pode esbarrar na falta de matéria-prima. Da tecelagem a fiação, os prazos ficaram ainda mais espremidos.

Estilistas fazem parte de um comitê que debate constantemente vantagens e desvantagens deste tipo de modificação. Mas o momento atual é de incerteza. Se as novas datas darão certo e se os lojistas comprarão com essa antecedência, ninguém sabe.

Fonte: Revista Costura Perfeita

Comentários